sábado, 10 de abril de 2010

Saudade


“Quando a saudade é demais, não cabe no peito: escorre pelos olhos.”
Ultimamente a saudade está me consumindo e me corroendo por dentro (sem exageros). Tenho pra mim que a saudade seja a pior das dores, saudade dói e dói muito. É triste sentir falta, lembrar e saber que você não pode mais ter algo/alguém por perto. Sinto falta das pessoas que foram embora pra sempre, sinto falta do tempo que de maneira alguma vai voltar, sinto falta do tempo em que eu gostava de brincar, sinto falta das pessoas que me ensinaram a amar, sinto falta da minha família que quando quero não posso mais abraçar, sinto falta de quando as pessoas sabiam as respostas por um simples olhar, sinto falta dos meus amigos que hoje mal dá para conversar, sinto falta e começo a chorar. As lágrimas escorrem pelo meu rosto involuntariamente, não consigo controlar. Tais lágrimas de martírio me sufocariam se ficassem presas, ainda bem que eu consigo chorar porque demonstrar... Não sou boa em expressar sentimentos e emoções falando, a não ser escrevendo!
Mas apesar de tudo, a saudade é a única coisa que eu tenho certeza neste exato momento, porque o resto está em constante mutação. E eu sei que daqui alguns dias tudo vai ter mudado (de novo) e mais uma vez eu vou chorar de saudade pelo tempo que ficou pra trás...
Então aproveite quem está ao seu lado agora, o amanhã é incerto, a saudade não!

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Postar um comentário